domingo, 14 de setembro de 2008

Espaço dos Mestres


Cada “cantinho” da Lagoa do Nado foi homenageado com o nome de um Mestre da cultura popular. Grandes nomes de nosso cenário cultural foram lembrados nos espaços onde acontecem oficinas, exposição, apresentações e bate-papos.




Mestre Salustiano






Um pouco da história de alguns Mestres:


Mestre Vitalino (Feira de artesanato) - Consagrou-se com sua arte de fazer bonecos em Caruaru-PE. Observando os vasos de cerâmica que sua mãe artesã fazia, passou a praticar o artesanato fabricando boizinhos e jegues com as sobras do barro. Foi se aperfeiçoando e passou a retratar o mundo nordestino em suas peças. Mestre Vitalino é considerado o maior ceramista popular do Brasil.

Mestre Violeta Parra (Oficinas) – Nascida em San Carlos-Chile, é considerada a mais importante folclorista de seu país. Fundadora da música popular chilena, desenvolveu seu trabalho como compositora, cantora, artista plástica e ceramista.

Mestre Salustiano (Praça do Sol – Tenda) – Considerado uma das maiores autoridades da cultura popular de Recife, Mestre Salustiano tem sua obra apoiada como ator, músico, compositor e artesão. Destaca-se por ser o fundador do Maracatu Rural Piaba de Ouro.
Mestre Felipe (Fogueira) – Nasceu no Maranhão onde foi um dos fundadores e presidente da Associação Folclórica e Cultural Tambor de Crioula União de São Benedito. Durante duas décadas, trabalhou com o Laboratório de Expressões Artísticas do Maranhão (Laborarte), transmitindo para as novas gerações a arte de tocar tambor por meio de oficinas, sendo responsável pela formação de vários percussionistas.


Mestre Orlando (Exposição de violas) – Natural de Salvador-BA, Orlando dos Santos Ferreira foi artista plástico e escultor e dedicou-se a ensinar sua arte e ofício a criança, jovens e adultos. Foi em Belo Horizonte que o artista deixou uma das suas maiores contribuições para cultura popular. Entre 1998 e 2003, Mestre Orlando integrou a equipe de produção cultural da extinta Secretaria Municipal de Cultura, atual Fundação Municipal de Cultura, quando coordenava as exposições e os circuitos culturais do “Projeto Arena”.



Por: Felipe Pedrosa

Um comentário:

Elisana de Assis disse...

O Mestre Orlando não faz parte da exposição de violas que estava no festival, com certeza foi um mal entendido...

Elisana de Assis
"Violas de Minas"